ACONTECIMENTOS

DICAS

Viajar em tempo de Covid-19

Para quem precisa de viajar durante esta época de pandemia, seja dentro do país ou para o estrangeiro, é importante informar que existem algumas precauções necessárias para proteção própria e dos outros, para evitar o contágio.

Se não for possível adiar a viagem planeada, seja por imperativos de trabalho ou familiares, o importante é que esta decorra de uma forma segura, evitando o contágio pelo novo coronavírus. Desde logo, e em qualquer situação, deve manter-se uma distância de pelo menos 2 metros das outras pessoas e evitar, sempre que possível, espaços com grande concentração de gente. Não se deve tocar nos olhos, nariz e boca, e deve-se lavar as mãos muitas vezes, especialmente antes e depois de usar a casa de banho, antes de comer e depois de espirrar, tossir ou assoar o nariz. As mãos devem ser lavadas com água e sabão por um período mínimo de 20 segundos e, se não houver onde lavar as mãos, devem ser desinfetadas com uma solução alcoólica.

Atenção às restrições locais

As restrições a viagens e outras orientações relativas ao novo coronavírus (SARS-CoV-2) podem variar de país para país. Por isso, antes de viajar é necessário fazer uma pesquisa de informação sobre as orientações e medidas em vigor no local de destino, assim como sobre as regras a seguir em aeroportos, estações de caminho de ferro, terminais de autocarro ou mesmo fronteiras. As melhores fontes para recolha de informação são os websites das autoridades de saúde locais, como é o caso, em Portugal, da Direção Geral de Saúde. Como as regras e orientações de saúde pública relacionadas com o novo coronavírus podem mudar em qualquer momento, devido a possíveis alterações na evolução da COVID-19 nos vários países, é necessário atualizar a informação antes da partida.

Note-se que, para efeito de viagem de lazer, as fronteiras de alguns países continuam fechadas para os Portugueses. Na Europa, por exemplo, Dinamarca, Espanha, Chipre, Áustria, Lituânia e Letónia não autorizam a entrada de turistas de nacionalidade portuguesa.

Viajar de avião

Pela forma como o ar circula e é filtrado dentro dos aviões, a maior parte dos vírus não se propaga facilmente. No entanto, se os aviões estiverem cheios é mais difícil manter o distanciamento social, o mesmo acontece com o tempo passado em aeroportos e salas de espera, onde há grande probabilidade de proximidade com outras pessoas. O uso de máscara é obrigatório para os passageiros de aviões, no ar e em terra.

As autoridades mundiais de segurança para os transportes aéreos emitiram um conjunto de regulamentos e orientações, pelo que quer a tripulação de bordo quer as equipas em terra são obrigadas agora a usar equipamento de proteção individual (máscaras e luvas) e foram aumentados os cuidados com a limpeza e desinfeção das aeronaves.

Nunca é demais relembrar que, quando em viagem, deve usar sempre máscara de proteção, cumprir o distanciamento social, lavar regularmente as mãos com água e sabão e desinfetá-las sempre que possível com solução alcoólica.

Viajar de carro

Se em vez de avião a viagem for de carro, também se aconselha algum planeamento prévio porque, embora viajar em veículo próprio possa oferecer alguma autonomia e evitar o contacto com mais pessoas, é preciso pensar nas paragens que vão ser necessárias ao longo do caminho.

Assim, sugerem-se algumas medidas que podem tornar a viagem mais segura e confortável nesta época de pandemia:

  • Faça o menor número de paragens possível (mas é obrigatório parar ao sentir o mínimo de cansaço!);
  • Quando for abastecer de combustível, se possível faça-o com luvas descartáveis e lave ou desinfete as mãos antes e depois do abastecimento;
  • Prepare as suas próprias refeições para a viagem e assim evitará ter de entrar em restaurantes ou cafés com mais pessoas. Alguns restaurantes oferecem serviço de take-away, opte por essa modalidade.

Viajar de autocarro ou comboio

Se a viagem for de autocarro ou comboio, para além de usar a máscara, deve manter uma distância mínima de dois metros dos outros passageiros, mas este não deixa ainda de ser um meio de transporte de risco – se a viagem for longa e se prolongar por um período longo, o distanciamento pode não ser suficiente para evitar o contágio. Também nestes casos devem seguir-se as precauções já referidas acima para as viagens de automóvel, como usar mascara de proteção sempre que estiver no interior do transporte e na gare, lavar as mãos antes de entrar e ao chegar ao destino e observar uma boa etiqueta respiratória.

No destino, caso seja necessário um transporte para o hotel ou alojamento, alugar um carro pode ser uma boa opção. Se for de autocarro ou metro, mais uma vez, é necessário manter o distanciamento social, usar máscara de proteção respiratória e usar desinfetante nas mãos. Se usar um serviço de táxi, é importante não se sentar ao lado do condutor, usar sempre máscara e, preferencialmente, manusear a sua própria bagagem. Deve evitar-se o contacto com as mãos com superfícies que sejam tocadas por muita gente, como mesas, corrimões, maçanetas de portas.

Para colocar na bagagem

Quando se preparam as malas para a partida, há determinados items que não se podem esquecer, incluindo alguns medicamentos e acessórios básicos, como as máscara de proteção respiratória, a solução alcoólica desinfetante (com uma percentagem mínima de 70% de álcool), os toalhetes desinfetantes para superfícies (com uma percentagem mínima de 70% de álcool) e um termómetro.

Para as pessoas consideradas de risco, com mais de 65 anos ou que padeçam de condições clínicas subjacentes, como doenças do coração ou dos pulmões, diabetes, ou que sejam imunosuprimidas ou obesas, os cuidados devem ser redobrados.

As recomendações das autoridades de saúde para estes grupos de risco aconselham evitar locais com grande concentração de pessoas, viagens em cruzeiros e viagens de avião que não sejam essenciais. Se, mesmo assim, estas pessoas tiverem de viajar, devem falar previamente com o seu médico que as aconselhará sobre precauções adicionais e cuidados a ter.

Muito importante é também ter em consideração que se se sentir doente antes de viajar, o mais sensato a fazer é ficar em casa e, se for o caso, procurar assistência médica.